Quarta-feira, 31 de Outubro de 2012

felicidade

Era o nome dela. Da minha tia-avó. E foi tão minha avó como a minha avó.

E hoje lembrei-me dela, porque há pessoas que ficam para sempre nas nossas vidas, apesar de ausentes.

Conheci-a quando nasci, ao mesmo tempo que conheci os meus avós. Já ela era velhota ou, pelo menos, assim me parecia. Do alto dos dois, três, quatros anos de idade (ou daquilo que a nossa memória se consegue lembrar) todas as pessoas com mais de 20 anos eram velhas. Umas mais que outras, mas ela encaixava-se no ser velhota como uma avó.

Eu era a única sobrinha-neta que tinha e o meu pai o único sobrinho (sim, isto do filho único corre-nos no sangue) e assim, quando ficámos sem ela nas nossas vidas (um dia daqueles mesmo triste, como se nos tivessem arrancado um pedaço do coração) eu quis ficar com tudo o que havia em casa dela. Não pelo valor ou pelo dinheiro, mas para poder lembrá-la e visitá-la quando me apetecesse. E vieram os álbuns de fotografias, almofadas giras que ela própria fazia e todas as louças que havia lá em casa (já diz o outro... as gajas pelam-se por porcelana!).

E hoje lembrei-me dela porque ando encantada com um conjunto de copos, que estavam numa caixa, enrolados em papel crepe cor-de-rosa. E, cada vez que me apetece um copo de vinho, vou buscá-los. E sabe muito melhor. Sabe à casa da Tia Felicidade.

Há pouco tempo, em conversa com a minha mãe, soube o porquê de ela nunca ter casado. Teve um namorado, um grande amor, que se apaixonou por outra mulher quando estavam noivos e ela nunca mais quis amar ninguém da mesma forma. Fiquei a pensar que hoje já não somos tão românticos, dramáticos. Quando não resulta procuramos outra coisa. Somos mais simples mas talvez sintamos menos as emoções.

A Tia Felicidade era o contrário daquilo que imaginamos ser uma pessoa só e que sofreu por amor. Era doce, meiga, carinhosa, sempre com uma palavra engraçada para dizer a todos. A vida, que ela escolheu ou aquela que se lhe apresentou, não a moldou. Ela era exactamente aquilo que queria ser. Com os seus desgostos. E os seus amores. E saber isso faz-me bem.  

 

publicado por daily às 20:50

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 26 de Outubro de 2012

say it out loud!

 

Bom fim-de-semana!

 

publicado por daily às 19:56

link do post | comentar | favorito
|

tears of joy

"Insultos, ameaças e agressão física. Deputados já sentem na pele o aumento da tensão social. Fora e dentro do Parlamento.

O protesto de um grupo de empresários do sector da restauração nas galerias da Assembleia da República, na quarta-feira – enquanto se discutiam propostas da esquerda para que o imposto sobre o IVA seja reposto nos 13% – é o episódio mais recente da contestação que tem afectado os deputados nas últimas semanas. Mas o confronto já passou a barreira dos insultos e os limites do Parlamento.

Um dos casos mais graves aconteceu com Duarte Pacheco, do PSD, à saída da Assembleia da República (AR), no dia em que Vitor Gaspar ali entregava o Orçamento do Estado, sabe o SOL. Com centenas de manifestantes a cercar o Parlamento, o deputado social-democrata viu o seu carro oficial ser atacado a murros e pontapés quanto tentava sair da garagem da AR. «Ficou um bocado amachucado», diz o secretário da mesa da AR.

Atrás, o carro oficial de Teresa Morais, secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares, tentava também sair da garagem, mas acabou por fazer marcha-atrás. Seguia-se José Luís Ferreira, deputado de Os Verdes, que foi avisado pela segurança do Parlamento de que o melhor era não sair. O deputado foi jantar e quando voltou às 23h, a situação ainda não era segura. Foi para casa «de transportes públicos» e deixou o carro na garagem da AR.

Estes incidentes ocorreram num ambiente de crispação colectiva, com a manifestação junto ao Parlamento. Porém, também o dia-a-dia de alguns deputados já começa a ser ameaçado por protestos e gritos de ordem contra a classe política."

Jornal Sol, 26/10/2012

 

 

Quase que me caía uma lagriminha...

Quando é que os políticos portugueses começam a perceber que isso de ser desonesto com o dinheiro dos outros e estragar a vida das pessoas e no fim sair impune está a acabar?

 

 

publicado por daily às 19:33

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 18 de Outubro de 2012

i would cuddle you so hard...

Pela primeira vez em toda a minha vida tive medo de comprar uma viagem e estou fu!

Tive medo de gastar o dinheiro! Fiquei a pensar se, com isto tudo que para aqui anda no Reino de Pernas para o Ar, não iria (irei) precisar do malvado do dinheiro mais tarde. Para pagar o IMI, a prestação da casa ao banco, o seguro do carro ou, em última instância, para ir ao supermercado comprar papas (que pelo que li está assim no top mais das vendas!).

E fiquei mesmo mesmo mesmo zangada. Comigo, por me permitir pensar assim, sinal de que aqueles filhos de uma grande senhora estão a conseguir entrar na minha cabeça. E ainda mais zangada com essa corja de malandros, corruptos e criminosos por tentarem mandar na minha vida!

Eu não estou propriamente em casa o dia todo a coçá-los para ter que contar moedas para ir viajar, que é o que me faz levantar da cama todas as manhãs para aturar todos os caramelos com quem me cruzo durante o dia (e muitas vezes até durante a noite). Eu trabalho para viajar!!! E pronto! É assim que funciona!

Depois lá me recompus e comprei a viagem. E fiquei a pensar no dia em que vou comprar um bilhete de avião, mas só de ida. Para me pirar daqui. E o Cavaco pode ficar descansado que eu não lhe vou escrever nenhuma carta de despedida a lamentar-me de como deixei o meu país. A nossa casa é onde nos sentimos bem, é onde existe confiança, esperança, futuro. E este país já não é a minha casa. 

 

[E no meio de isto tudo ainda li que um tipo fez 90 operações plásticas para ficar parecido com o Ken (o da Barbie). Se me perguntarem acho que ficou mais parecido com a Betty (a do Castelo Branco). Azeda eu...]

publicado por daily às 20:35

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 16 de Outubro de 2012

bad mood

 

E assim estamos...

 

publicado por daily às 21:47

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 12 de Outubro de 2012

it's a sad sad situation

É sexta-feira, menos mal. Um cigarro e um copo de Alento 2010. Tinto, que eu sou pelo vinho tinto.

Hoje isto para aqui (entenda-se a minha cabeça) está uma confusão.

Odeio esta merda toda. Odeio o sítio onde trabalho. Odeio os meus dias, cada minuto que passo entre aquelas paredes. Odeio este governo. Odeio esta puta da austeridade inventada para me comer a vida, os sonhos e o futuro. Odeio ter que me preocupar com dinheiro. Odeio dinheiro. Odeio o filho da puta do velho que gere os meus dias úteis (leia-se director). Odeio não lhe poder dar um murro na tromba quando fica fixamente a olhar-me para o decote. E odeio simplesmente não lhe poder dar um murro na tromba porque ele merece. Até merecia mais do que um.

Preocupa-me não conseguir sair daquele sítio, não conseguir arranjar outro emprego. E eu não sou daquela malta que se queixa e nada faz. Eu tenho ido à luta. Por todo o lado. Vou a entrevistas em Lisboa. Em Bruxelas. Até durante o verão, ao visitar a sede da Nações Unidas em Nova Iorque, massacrei tanto a guia sobre como conseguir ir trabalhar para lá que, no final da visita, a pobre senhora fugia de mim. Ela não entendeu o meu desespero.

Já não gosto de viver aqui. A luz de Lisboa já não me fascina. Já não é bom voltar a casa no fim de uma viagem. Este país já não é a minha casa. E o sentimento é tão triste que alegremente deixaria tudo para trás.

Odeio a falta de empenho das pessoas. A falta de profissionalismo. Odeio quem dorme à sombra da bananeira e passa as suas responsabilidades para os outros. Odeio esta forma tipicamente portuguesa de encarar as coisas. Odeio que um jogo de futebol distraia todos daquilo que é realmente importante. Odeio fazer parte de um país com tantos ignorantes, que não pensam nem sabem pensar.

Odeio estes corruptos de merda, filhos de uma grande puta, deviam estar todos presos e não a receber pensões vitalícias pagas com o esforço do meu trabalho. Fodei-vos todos!!! - parafraseando alguém que conheci há uns tempos atrás.

Odeio não controlar a minha vida, o meu futuro e que a minha existência seja manipulada por escroques, para quem sou apenas um número. E é tão fácil fazer coisas más a números.

E fico aflita. Os meus amigos estão, na sua maioria, a ter filhos. Porque ter filhos faz parte da vida e dos sonhos das pessoas. E porque é assim que está bem. Mas preocupa-me para que raio de sítio se está a trazer um ser humano. Será que vão ter condições para lhe dar uma vida boa? Será que vão ter dinheiro para tudo? Esta semana tive uma troca de ideias mais acesa com um colega que me dizia: "Eu tenho um filho e quero ter mais dois. Cá fora tudo se cria!". Mentalmente chamei-lhe ó minha besta. Mas contive-me e expliquei-lhe que isso é conversa do tempo dos nossos avós, quando as pessoas comiam daquilo que a horta dava e que aos dez anos iam trabalhar para o campo. Agora, o tudo se cria, é uma prestação mensal num colégio, são aulas de ballet, judo e natação, são brinquedos cromos e caros, são roupas, livros escolares e tudo o resto. E entre muitas outras coisas que dissemos um ao outro já não sei quem ficou mais triste.

E pronto. Hoje estou assim.

Vou ali beber mais vinho. Ontem foi uma garrafa. Hoje deverá ser outra.

 

 

publicado por daily às 20:18

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Outubro de 2012

post break-up sex to helps you forget your ex

Porque todos já o fizemos. Uma ou outra vez. E foi bom. Ou não. Mas melhor que ficar em casa a chorar é sair por aí e ver o que acontece...

 

 
música: The vaccines - Pos break-up sex
publicado por daily às 22:54

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 10 de Outubro de 2012

let's go to bed before you say something real

 
 
Down, down in my bones, somewhere I'd never have known, right at the back of my head.
It, hit me like a beam of light, hit me like a hook of the right and I could have fell to the floor.
'Cos you talk to me and it comes off the wall, you talk to me and it goes over my head. So let's go to bed before you say something real, let's go to bed before you say how you feel.
'Cos it's you oh oh it's always you oh oh I always knew oh oh it's you. I, try my best to unwind, nothing on my mind but you. Oblivious to all that I'll owe, I'm hanging on to what I don't know.
So let's go to bed before you say something real, let's go to bed before You say how you feel.
'Cos it's you oh oh it's always you oh oh I always knew oh oh it's you.
Yeah it's you oh oh it's always you oh oh I always knew oh oh it's you.
Well It's you oh oh it's always you oh oh I always knew oh oh it's you.
Well I knew Well I always knew Yes I always knew Oh oh it's you
música: The Vaccines - I always knew
publicado por daily às 20:54

link do post | comentar | favorito
|

you stupid woman

"Suzanne Cotter, de nacionalidade australiana e inglesa, será a partir do dia 01 de janeiro a nova diretora do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, no Porto, substituindo no cargo João Fernandes, foi hoje anunciado. A nova diretora vive atualmente em Nova Iorque, onde tem vindo a trabalhar, desde 2010, na Fundação Solomon R. Guggenheim como curadora do projeto do novo museu de Abu Dhabi, cuja abertura foi adiada para 2017. Suzanne Cotter "aceitou o desafio de vir para Serralves, porque tem alguma ilusão com o projeto, um projeto contemporâneo". - Diário de Notícias


A senhora até deve ser boa no que faz, mas trocar Nova Iorque pelo Porto não sei não. Nunca vivi em nenhuma das cidades, mas já visitei ambas e a mim é que não me apanhavam cá. E alguém já lhe explicou a nova carga de impostos para 2013 ou o Governo só rouba quem tem nacionalidade portuguesa?

publicado por daily às 20:18

link do post | comentar | favorito
|

missing you so much

Gostava tanto mas tanto tanto de saber onde anda a senhora que vem (ou vinha) limpar-me a casa e passar a roupa a ferro...

Estou quase a ir espalhar cartazes pelos candeeiros aqui do bairro...

publicado por daily às 20:12

link do post | comentar | favorito
|

.now

. pensamento do dia

. um não-assunto

. pensamento do dia

. qual é a cor da inveja?

. espelho meu...

. pensamento do dia

. tenho tantas...

. welcome to hell!

. i just want to drink coff...

. why, God?! why?!

.other days

. Julho 2015

. Junho 2015

. Julho 2014

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.pegadas

Website counter

.às quantas ando...

love
cidades
queen
eat
travel