Sábado, 27 de Dezembro de 2008

Quantas vezes já disseste "Eu amo-te"?

À volta de uma mesa de um bar de jazz, copos de imperial, garrafas de minis e taças semi-vazias de pipocas, misturavam-se com maços de cigarros vazios, cinzeiros sujos e isqueiros coloridos.

Conversava-se sobre tudo e nada, daquelas conversas que se repetem ano após ano. Como está a tua vida, como está a minha, como vai o mundo, o melhor filme do ano, como vai o coração, está partido ou já sarou.

Quantas vezes disseste amo-te? Quantas vezes o sentiste? E como o sentiste? Foi sempre igual? Diferente? Porquê? O que foi que aconteceu no caminho?

Crescemos a ouvir amo-tes em todo o lado. E quase que nos sentimos obrigados a dizê-lo também, com receio de que algo fosse faltar à nossa existência.

Hoje já não dizemos. Ganhámos esse direito. Somos mais reais e mais maduros. Já não nos deslumbramos da mesma forma, o que não é forçosamente mau. Apenas não é igual.

Descansamos.

Voltaremos a dizer amo-te aos nossos netos.

 

sinto-me:
publicado por daily às 15:14

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 9 de Setembro de 2008

vou ali à adega, já volto.

Tudo indicava que iria ser uma noite calma. Apesar de termos ido jantar fora, eramos apenas seis pessoas.

Até que chegaram dois gigantescos jarros de sangria e uma garrafa de vinho abafado, Adega das Passarinhas.

A noite, que durou até de manhã, foi um cocktail de álcool. Cerveja, vodka, gin, licores disto e daquilo.

Não há nada como um regresso às origens, ainda que apenas durante 4 dias.

 

 

 

 

 

 

sinto-me: mesmo feliz!
publicado por daily às 17:34

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 28 de Maio de 2008

Pedacinhos de mundo!

É tão bom quando se lembram de nós no Oriente...

 


 

... e no centro da Europa!

 


 

 

 

publicado por daily às 19:45

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 21 de Maio de 2008

Quando os amigos acham que sabem tudo...

 

 

 

No passado fim-de-semana fui a um casamento no Alentejo. Umas das minhas melhores amigas de infância, adolescência e idade adulta resolveu dar o nó. Foi muito giro, especialmente porque estava lá a malta toda.

Como somos bons copos, mas pessoas conscientes, resolvemos dormir lá, num turismo rural, que se veio a revelar bastante agradável, apesar de o tempo não nos ter permitido usufruir da piscina.

Ficámos em 2 apartamentos, um no rés-do-chão e outro no 1º andar.

No dia seguinte ao pequeno-almoço, em conversa com um amigo...

 

Eu- Olá. Bom dia! Dormiram bem?

Ele- Sim. A tua cama lá em cima é que rangia um bocado...

Eu - A minha cama?

Ele - Sim. Fazia um bocado de barulho...

Eu - Mas quando?

Ele - Durante a noite. Houve ali uma altura então...

Eu - Diz-me uma coisa: se estávamos 5 pessoas a dormir no apartamento lá em cima, por que é que foi a minha cama que fez barulho?!?

Ele - Não foi?

Eu - Não sei, mas só se foi enquanto dormia, porque para fazer amor fui para o chão. É que a cama rangia um bocado...:)

Ele - Ah!

 

tags: ,
publicado por daily às 17:43

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 20 de Março de 2008

não importa

Maçãs ou laranjas. Não importa. Desde que continuemos todos juntos no pomar...

 

 

sinto-me: muito bem com vocês!
música: madredeus - pomar das laranjeiras
publicado por daily às 23:34

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 31 de Janeiro de 2008

A vida é que é um carnaval

Estes últimos dias têm sido difíceis . Ando ansiosa, insegura, com uma data de emoções à flor da pele... até diria que ando meio a sentir-me de cristal! Qualquer abanão e parto-me logo toda.

 

Mas, no meio de tudo isto, os amigos fazem toda a diferença. E finais de tarde como os de hoje, na casa dos rapazes, são mel para a alma. AD , JR , JA vocês são mesmo luzes na minha vida! Thanks !

 

Aqui fica um muito bem som que, segundo o JR , é up !!!!!!!! Quase que chorámos... mas nada que uma sessão de private karaoke não tenha resolvido!

 

Let it die and get out of my mind
We don't see eye to eye
Or hear ear to ear

Don't you wish that we could forget that kiss
And see this for what it is
That we 're not in love

The saddest part of a broken heart
Isn't the ending so much as the start

It was hard to tell just how I felt
To not recognize myself
I started to fade away

And after all it won't take long to fall in love
Now I know what I don't want
I learned that with you

The saddest part of a broken heart
Isn't the ending so much as the start
The tragedy starts from the very first spark
Losing your mind for the sake of your heart
The saddest part of a broken heart
Isn't the ending so much as the start

 

 

sinto-me: ainda não sei muito bem...
música: Feist - Let it die
publicado por daily às 23:22

link do post | comentar | favorito

.now

. Quantas vezes já disseste...

. vou ali à adega, já volto...

. Pedacinhos de mundo!

. Quando os amigos acham qu...

. não importa

. A vida é que é um carnava...

.other days

. Julho 2015

. Junho 2015

. Julho 2014

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.pegadas

Website counter
love
cidades
queen
eat
travel