Segunda-feira, 10 de Novembro de 2008

A mentira da mentira

A situação é chata. E ainda o é mais porque se passa comigo. Basicamente estou numa situação cliché, onde o noivo (não apenas namorado, mas NOIVO!!!) de uma amiga se faz descaradamente a mim.

E poderia eu achar que tudo não passaria de invenção minha, se não chovessem mensagens e telefonemas no meu telemóvel, cada vez que o dito bebe uns copinhos e se lhe solta a veia selvagem de filho da p*** que é!

Tudo isto me faz ficar grande e verde, porque além de eu ser amiga dela, desde a infância, houve uma altura em que era mesmo muito amiga dele. Claro que com estas demonstrações exacerbadas de muito amor para dar tive que me afastar dele, optar pelo minímo contacto e apenas quando está o grupo de amigos reunido.

E irrita-me também o facto de não poder falar com ela, pois certamente que a culpa seria minha. E ele seria a vitíma. E como não tenho nem tempo nem calorias para gastar com isto, opto por ficar calada no meu canto e fingir que nada se passa.

Como o casamento está para breve, espero que a aliança no dedo o faça ganhar mais algum carácter. Se tal não acontecer, torna-se simples: deixo de ver e parto-lhe a cara!

E isto leva-me a pensar (mais uma vez) que as mulheres reagem sempre contra elas próprias. Em caso de traição, protegem os "respectivos" e a culpa é toda da "outra". Ora, para mim isto não faz sentido nenhum. Não é o namorado ou marido que se comprometeu a ser fiel?!? Parece-me simples.

Neste caso em particular tenho pena. Pena de não poder falar. Pena de não proteger a minha amiga. Mas, em última instância, tenho que tomar conta mim. De qualquer forma, esta decisão não me faz sentir bem. Não me passo a mão ela cabeça. 

Raios!!!

 

sinto-me: com vontade de bater em alguém
música: The Killers - Human
publicado por daily às 18:49

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 29 de Outubro de 2008

subtilezas

É de consenso geral que os homens não entendem conversas subtis. Nós, mulheres, aceitamo-lo como dado adquirido e os homens escudam-se atrás desta "verdade universal", até porque dá jeito. Dá jeito não perceber, dá jeito não ter compreendido, dá jeito não ter reparado.

Este rótulo de tontos assenta-lhes que nem uma luva e é desculpa para ignorar uma data de coisas.

Somos diferentes e seremos sempre diferentes, não importa o número de roupa interior que se queime. Aceito isso, além de que não sou feminista. Apenas acredito em igualdade de oportunidades. E, como tal, divido contas de jantares, tarefas domésticas, ofereço flores e, se necessário for, abro portas para os “senhores” passarem. Se, de facto, queremos igualdade assim é que está bem. A factura está paga.

Mas rotular todas a nossas acções e pensamentos como “coisas de gajas” e continuar como se não tivéssemos dito ou feito nada irrita-me profundamente. E isto acontece porque, na realidade, se trata apenas de uma manobra de diversão para evitar conversas e/ou situações conotadas como dificeis. Não sei, não ouvi e não reparei. Pronto. Assunto resolvido.

Há uma diferença substancial entre o drama de trazer por casa (utilizado por ambos os sexos) e querer discutir um determinado assunto. 

Chega de conotações. Assim não vamos lá.

(AHHHHHHH como odeio estereótipos!!!)

 

sinto-me: irritada!
publicado por daily às 18:42

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 12 de Maio de 2008

Que bella eres !!!!!

 

[La Dormeuse - Tamara Lempicka]

 

Hoje, enquanto saboreava o café pós almoço, lia um daqueles jornais gratuitos que alguém deixara esquecido em cima da mesa do café. Intrigou-me um artigo que referia que as relações mais duradouras são aquelas em que o homem é menos atraente ou bonito que a mulher. Isto, segundo uma qualquer universidade dos Estados Unidos (claro!). Os investigadores justificavam que se a mulher for mais bonita, o homem esforça-se mais emocionalmente, tentando assim compensar essa sua "lacuna" física. Como tal, são mais carinhosos com as suas belas companheiras, dando-lhes muito mais atenção.

 

Hummmm.... pensei.... E onde é que isto me deixa a mim?!?!?  Hummmm.... repensei... não importa! Na verdade, existem vários tipos de beleza: a convencional, a interior, a exterior, ambas, a relativa e a falta de. Cada um de nós é atraído por aquilo que mais gosta. E isso não tem que ser necessariamente um sorriso perfeito ou uns olhos fantásticos. Por vezes, basta uma frase ou uma gargalhada para que tenhamos uma enorme vontade de conhecer melhor alguém. Aliás, há ainda quem defenda que tudo não passa de uma reacção química, mas, pessoalmente, gosto mais de acreditar na atracção, na paixão, no amor e nessas coisas todas!

Mas, e não vá o diabo tecê-las, depois do café, fui arranjar as unhas...


sinto-me: a miúda mais gira da casa!
publicado por daily às 17:31

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 27 de Dezembro de 2007

Sexo Mínimo Garantido!!!

Venho aqui reivindicar! Mas reivindicar algo que, logicamente (dahhhh, como é que ninguém pensou nisto antes ), deveria ser dado a qualquer cidadão pelo seu Governo! Trata-se do Sexo Mínimo Garantido!

 

Pois bem. Para os pobrezinhos, desgraçadinhos, ciganinhos e afins existe o Rendimento Mínimo Garantido, onde, mediante a necessidade de cada família, e após assentimento de uma assistente social, lhes é entregue, mensalmente, uma quantia em dinheiro. Isto leva a que ninguém se incomode a procurar emprego. E é ver esta malta, todo o dia, à porta do café ou encostados a uma parede, a apanhar sol!! Adoro andar a trabalhar para os palhacitos viverem sem se maçarem....

 

Para o programa do Sexo Mínimo Garantido o Estado não tinha que gastar verbas quase nenhumas e os seus cidadãos existiriam de uma forma muito mais realizada. Respeitar-se-ia, na mesma, a opinião da assistente social ("Sim, esta senhora está a precisar muito de sexo" ou "Não, esta senhora há menos de uma semana que teve relações. Não necessita dos nossos serviços"). Depois, era só cruzar nomes e informações (quem gosta do quê em quem), mandar uns SMS com o ponto de encontro e tudo o resto acontecia naturalmente. Tal como a ciganada, também nós ficaríamos muito mais calmos e tranquilos. E há aí tanta gente a precisar de uma amolgadela...

 

Como vêem, era fácil e estaríamos todos muito mais disponíveis para nos conhecermos enquanto pessoas, pois aquela tensão sexual que muitas vezes se instala não estaria presente.

 

Eheheheh Talvez não resultasse assim tão bem, mas para grandes males... :)

sinto-me:
música: David Fonseca - The 80's
publicado por daily às 14:48

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Não estou a perceber...

É um facto que tenho uma forma de ver e estar na vida um pouco diferente da maioria das mulheres. Muitas vezes apercebo-me que tenho reacções e pensamentos  socialmente  ligados ao sexo masculino. Mas é algo que não me incomoda. Por vezes incomoda os outros, os intolerantes, mas eu estou bem assim. Os meus dois cromossomas x devem ter algum desviozinho. Por exemplo, quando passo por um homem bonito, a minha aparência continua a de uma mulher, mas o meu cérebro transforma-se num homem das obras, com a mini incluída, a gritar as mais fantásticas frases de engate decadente.

 

Por outro lado, há um amigo  meu que é uma gaja!!! Nem sequer é mulher, é logo gaja. Daquelas gajas muita chatas que nenhum homem (nem mulher) tem paciência para aturar. É um excelente amigo, mas Deus me livre de estar envolvida sentimentalmente com ele!!! As nossas conversas parecem estar trocadas: eu falo de sexo, ele de amor. É tudo para o sentimento, e coiso, e tal, e eu não sou nada assim, excepto quando se justifica.  Mas como é mesmo amigo vou ter que o aturar!!! :)

 

E cada vez mais me deparo com este tipo de situações. Homens do mundo, onde é que vocês estão??!?!? A minha amiga A.R . diz uma coisa muita acertada. "Para eu gostar de um homem ele tem que ser mais macho que eu!". Será que estamos a pedir demais? Recuso-me a acreditar nisso...

sinto-me: Village People?!?!?!?
música: U2 - One
publicado por daily às 11:24

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2007

Eu sei o que é que hás-de etnografar!!!!!

Um dos meus preferidos!!!

 

sinto-me: uma mulher rude do campo!
publicado por daily às 11:26

link do post | comentar | favorito

.now

. A mentira da mentira

. subtilezas

. Que bella eres !!!!!

. Sexo Mínimo Garantido!!!

. Não estou a perceber...

. Eu sei o que é que hás-de...

.other days

. Julho 2015

. Junho 2015

. Julho 2014

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.pegadas

Website counter
love
cidades
queen
eat
travel