Sábado, 29 de Março de 2008

sinais de fumo

Ando completamente atrapalhada... A cabeça a 1000, o coração a 2000 e o resto de mim a arrastar-se entre estes dois... Voltar a ter um namorado está a revelar-se bem mais complicado do que estava à espera. Não por falta de sentimento ou vontade, mas encaixar uma nova pessoa, com a respectiva bagagem, não é pacifico.

Habituei-me a não ter uma série de coisas e agora que voltei a tê-las nem sei se as quero... Claro que é óptimo ouvir um até amanhã mesmo antes de ir dormir, ou ficar na conversa na cama num sábado de manhã, mas há momentos a dois que não consigo voltar a gostar.

Devo-me ter tornado mais egoísta pelo caminho e assim torna-se desastroso querer amar alguém. Provavelmente vou conseguir deitar tudo por terra em dois tempos, mas faço o que posso, e não me quero obrigar a mais.

Sinto-me a perseguir uma felicidade qualquer que eu acho que existe, mas que constantemente questiono.

Há dias em que me queria ver livre de mim, mas não consigo. Não dá para me livrar de mim própria...

 

 

 

sinto-me: com o diabo no corpo
publicado por daily às 18:32

link do post | comentar | favorito
Domingo, 3 de Fevereiro de 2008

fellini

É como actualmente me sinto. Faço filme, atrás de filme, atrás de filme. Curtas, longas e médias metragens. Séries, mini-séries. Sei lá, uma imensidão de disparates que nem sei como os consigo pensar. Não me considero má no acto de pensar, mas agora estou péssima a fazê-lo!

 

Mas decidi parar. Não quero mais isto para mim. Não desta forma. É que eu gosto de pensar e de fazer filmes, mas não deste género. Na realidade, assim não vale a pena.

 

Vou apenas viver. Um momento de cada vez. Hora a hora. Pessoa a pessoa. Estou um bocadinho cansada de ser a única que não gosta de mim...

sinto-me: a precisar de um biqueiro!
música: Tracey Thorn - Its all true
publicado por daily às 18:43

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2008

Tenho a mania do amor

Porquê este medo? Ele não morde. Não arranha. Não faz mal. É apenas uma pessoa. Como eu. Como os outros.

Porque nos encontrámos agora? E por que é tão intenso? E porque não sei como sentir? E como me deveria sentir?

Dei o grito de ipiranga! Sou livre! Já não sou tua! Sou só minha. De mim para mim. Eu comigo. E como me arraso em pensamentos...

 

 

 

sinto-me: nem sei...
música: Maria Rita - Dos gardenias
tags: , ,
publicado por daily às 19:36

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 1 de Janeiro de 2008

A loucura da normalidade

Apesar de andar a comemorar o final do ano desde sexta-feira, ontem tive MESMO a noite de fim de 2007 (como as outras pessoas todas!!!). E correu bem, da maneira que deve ser a noite de passagem de ano, com o champanhe e as passas e essas coisas todas.

 

E assim chegou o 2008, um número mais redondo, e esperemos que mais simples. Tenho a perfeita noção que uma noite não muda em nada o que sinto, quero e penso. Como tal, continuo a querer estar sozinha  e com alguém. A querer e não querer uma data de coisas impossíveis de conviverem entre si. A loucura percorre-me... E não sei muito bem como resolver isto, mas lá chegarei. Hoje é só o primeiro dia do ano!

 

O J. voltou a entrar na minha vida, agora que tinha decidido que não havia espaço para ele. As palavras são extremamente fáceis de pronunciar, tomar atitudes é que é bem mais difícil . Vamos ver como é que ele se porta. Desde que perceba que o que procura eu não lhe posso dar, estamos bem. Apenas quero estar com ele, bem e tranquila. Conversas difíceis e sentimentos fortes e bem definidos não são possíveis agora. Amar actualmente, só os amigos, pois são eles que dão alguma normalidade à minha loucura! Se perguntarem, porém, se gosto dele a resposta é afirmativa. Gosto muito. Mesmo muito.

 

Nesta noite de final de ano, tive a frase de engate mais elaborada (!!?!?!!) que alguém pode pensar... e dizer. O elemento chegou junto a mim e disse: "Posso conhecer-te?", ao que apenas respondi "Podes saber o meu nome, mas nunca me irás conhecer!!!". Claro que do outro lado recebi um olhar de confusão e nenhuma resposta. Tenho que me concentrar para não perder a esperança nos homens...:) Eu tento... eles é que não estão a ajudar...

 

 

sinto-me: a precisar de guronsan
música: Rádio Macau - O anzol
publicado por daily às 16:59

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007

Nao quero pensar, quero viver!!

Estou apaixonada! E escrevo isto com toda a leviandade que as palavras me permitem. Como também estou apaixonada com a mesma leviandade. Entenda-se que são sentimentos profundos mas ao mesmo tempo superficiais (é um facto que sou uma rapariga muito paradoxal...).

 

Estou apaixonada como o pode estar uma mulher de 29 anos e meio (o que interessa está no pormenor!!!), por uma criatura de cabelo espetado e olhos azuis, com quem me cruzei na hora de almoço.

 

Tendo em conta que almoço todos os dias no metro quadrado mais bem frequentado de Lisboa (peço desculpa, mas não vou revelar onde fica o paraíso!!) as probabilidades de me apaixonar diariamente são enormes. Mas aconteceu hoje.

 

Troca de olhares intensa entre duas colheres de sopa...Aiiiiiiii, que vergonhaaaa....Vou olhar outra vez...Aiiiiii...fui apanhada...que homem bonito....contava-te uma história fofinho.....que olhos....ai ai ai que boca........................Termino de almoçar. Estou quase com um pézinho no altar eheheh.

 

Vou tomar um café, pois é preciso acordar para a maratona laboral da tarde.Penso: "Será que ele estava a olhar para mim porque me achou piada ou estava a olhar para mim porque eu estava a olhar para ele, hum???". Que insegurança a minha. Mas tendo em conta que ele é visualmente fantástico e que eu me estou a sentir um badejo (peixe muito feio) outra coisa não se poderia esperar.

Nunca vos aconteceu?

Enfim...

 

O que é facto é que eu sou um bocadinho pinga-amor. Apaixono-me e desapaixono-me como quem muda de camisa. (Na semana passada estava perdida de amores por  um francês jogador de rugby) No entanto, sou bastante realista. Não acho que todas estas criaturas são as criaturas da minha vida, que vamos casar e ter filhos lindos parecidos com anjos. Nada disso. Apenas gosto do estado de embriaguês profunda em que a paixão me deixa.

Não gostamos todos? - dizem-me os amigos. Hum...acho que eu gosto mais um bocadinho :)

 

sinto-me: loving yoooouuuuuu!
música: Maria Rita - Num corpo só
publicado por daily às 21:14

link do post | comentar | favorito

.now

. sinais de fumo

. fellini

. Tenho a mania do amor

. A loucura da normalidade

. Nao quero pensar, quero v...

.other days

. Julho 2015

. Junho 2015

. Julho 2014

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.pegadas

Website counter
love
cidades
queen
eat
travel